IPGII

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O Arrependimento É Essencial Para o Perdão

É sabido que teologicamente e empiricamente a experiência da culpa coloca o homem no caminho da confissão. E a confissão o leva para o lugar de purificação. É bom que se diga ainda, que não há purificação para o pecador sem a devida compreensão da sua real condição. Assim como não há perdão sem arrependimento e confissão.

Hoje não tem havido arrependimento no coração da geração contemporânea, porque não tem sido falado da santidade de Deus. Além disso, também não é pregado sobre a natureza do pecado. A pregação contemporânea não tem dado destaque a malignidade do pecado, nem o quanto isto é hediondo, nem o quanto isto fere a santidade de Deus.

Diante disso, entendo que a falta de arrependimento da geração contemporânea tem relação com a sua ignorância quanto ao conhecimento do Ser de Deus. A situação atual do indivíduo tem relação com a falta de confrontação. O pecado não tem sido denunciado. Porém, a cura da qual tanto necessitamos enquanto pecadores, apenas virá quando houver arrependimento da nossa parte.

Se quisermos experimentar o restaurador perdão do Senhor Deus, então precisamos acolher a admoestação, que diz: “Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas” (Ap 2. 5). Note que o arrependimento aqui é condição para o experimentar da preservação da vida com Deus.

Talvez você esteja se sentindo espremido pela santidade do Senhor e pelo peso da sua lei, entretanto, saiba que há solução. Isaías também se sentiu assim um dia. O profeta foi confrontado pela santidade do Senhor (Is 6. 1-3). Com isso, teve a sensação de que iria morrer. Ele estava tomado pelo espírito de medo e esmagado pelo desespero.

Todavia, ao invés de morrer, o profeta foi curado pelo toque da graça para que pudesse viver. Ao invés de continuar separado da comunhão com o Senhor, o profeta recebeu a fabulosa declaração da graça. A declaração da graça, diz: “a tua iniquidade foi tirada e perdoado, o teu pecado”. Fica claro, porém, que a voz da graça veio após o arrependimento.

Querido leitor, saiba que o mesmo remédio aplicado para curar a doença do profeta Isaías também é disponibilizado hoje para você. Fica claro para mim que, quando o homem reconhece: “Sou um pecador”. Deus então, diz: “isso mesmo. Porém, eu tenho o remédio para curá-lo”. Portanto, o arrependimento é essencial para quem precisa de perdão. O arrependimento é condição inegociável para a recepção do perdão.

Quero concluir dizendo que todo aquele que se arrepende escuta a voz da graça dizendo: “a tua iniquidade foi tirada e perdoado o teu pecado”. Saiba que quem escuta a declaração da graça nunca mais será o mesmo, porque o perdão é completo.

O resultado do perdão é fabuloso. Quando perdoado o pecador fica livre do fardo pesado da culpa. O perdão traz alívio. O perdão é uma experiência consoladora. A graça do perdão alcança o intelecto, a emoção e a vontade. Tudo é restaurado. Não adie mais, arrependa-se enquanto há tempo.

Por: Rev. Fabio Henrique de Jesus Caetano
Pastor da IPGII – DF

plugins premium WordPress