IPGII

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Jesus É o Nosso Advogado

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.” (1 Jo 2.1)

Com este texto, o Senhor, por meio de João, traz esperança ao coração dos crentes, afirmando a segurança da nossa salvação e o perdão de Deus por meio do sacrifício perfeito de Jesus.

João, com uma linguagem pastoral e paterna traz encorajamento aos seus leitores para fugir do pecado: “para que não pequeis”. A ordem é clara, não podemos pecar. O pecado nos afasta de Deus, mas a obediência voluntária mostra a comunhão que temos com o Pai por meio de Jesus.

Contudo, João não era ingênuo ao ponto de achar que agora somos perfeitos. Obviamente, João sabia da condição da natureza humana, por isso ele alerta: “Se, todavia, alguém pecar”. Nascemos em pecado, e estamos no processo de santificação, ainda que sejamos livres da escravidão do pecado, enfrentamos a presença do pecado e somos tentados todos os dias.

Por causa disso, o alerta se faz necessário, porque ainda que alcançados pela graça, há um potencial para o pecado. A Bíblia nos mostra tanto os momentos de fé quanto os erros dos servos de Deus para nos mostrar o quanto somos propensos ao mal. O pecado é sutil, ele procura enganar os outros e a nós mesmos.

Mas agora a solução é exposta. João não nos diz que, se pecarmos, precisaremos procurar um advogado. Ele afirma que TEMOS, Deus já providenciou antes da fundação do mundo a solução para os seus eleitos.

Não foi qualquer pessoa enviada por Deus, foi o seu próprio Filho, Jesus Cristo. Ele cumpriu cabalmente toda a lei, cumpriu toda a justiça de Deus. Ele possui todas as características requisitadas por Deus para ser nosso intercessor. Mas como nosso advogado, ele não afirma nossa inocência, mas confirma nossa culpa. Por isso, ele não só fala em nosso favor, mas nos substituiu na cruz do Calvário.

A nossa segurança nunca esteve e nunca estará naquilo que fazemos ou falamos, mas na obra que Cristo fez em nosso lugar. Por meio de Jesus nos tornamos favoráveis a Deus. Conforme Paulo diz em sua carta aos romanos: “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu, ou antes quem ressuscitou o qual está a direita de Deus e também intercede por nós.” Rm 8:33-34

Dessa forma nem mesmo o pecado pode nos tirar a salvação, pode sim, nos afastar temporariamente do Senhor, pode nos fazer perder a alegria da salvação, mas não é o pecado quem define a nossa salvação e sim a graça de Deus por meio de Jesus, o nosso defensor.

O pecado é um crime contra a santidade de Deus. O pecado é responsabilidade nossa, cabe a nós fugir ou resistir este mal. Mas Deus nos ajuda em nossas fraquezas e não nos permite ser tentados além das nossas forças. Por isso, ele nos agraciou com a presença constante de Cristo, o nosso Advogado Justo.

Que o Senhor nos abençoe!

Por: Rev. Robson Luiz Silva dos Reis

plugins premium WordPress